Manejo otimizado

Nunca mais erre na suplementação de ferro!

Nunca mais erre na suplementação de ferro!

Tempo de leitura: 2 minutos

O desenvolvimento de anemias ferroprivas em leitões jovens geralmente se deve à baixa transferência desse mineral pela placenta e leite da matriz, além da baixa reserva no fígado desses animais logo após o nascimento. Dentre as alternativas que podem ser adotadas para evitar essa deficiência, a suplementação com ferro dextrano injetável em neonatos é uma das práticas mais eficazes. Alguns fatores, no entanto, podem afetar o sucesso dessa técnica, reduzindo o desempenho dos animais e a qualidade da carcaça. Veja abaixo 3 pontos importantes para que você nunca mais erre na suplementação de ferro!

Manchas na carcaça
A ocorrência de manchas na carcaça do animal devido à aplicação de ferro injetável está relacionada à má absorção do produto utilizado pelo organismo do animal, o que pode ter várias influências. Além do dia específico em que é feito o manejo de suplementação, um fator importante é a própria composição do produto. Quanto maior o peso molecular do princípio ativo utilizado, mais rápida será a absorção pela circulação sanguínea, e menor a chance de acúmulos no tecido muscular (manchas).

Concentração e dose
É importante salientar que concentração e dose são coisas diferentes. A concentração de um produto é a proporção em que o princípio ativo se encontra diluído dentro da embalagem, enquanto a dosagem (dose) significa sempre a quantidade indicada por kg de peso vivo. O uso de suplementos de baixa concentração (inferior a 20%) naturalmente fará com que o volume de produto utilizado deva ser maior do que outros produtos mais concentrados (para que assim se possa atingir a dose correta). Dessa forma, muito cuidado ao trocar/utilizar produtos com concentrações diferentes. Erros no ajuste de dosagem podem tornar a suplementação de ferro ineficaz e prejudicar o desempenho dos leitões.

Compartilhamento de agulhas
Finalmente, porém não menos importante, o compartilhamento de agulhas é um sério agravante de problemas sanitários durante o manejo de leitões neonatos. Durante a suplementação de ferro (ou de qualquer outro produto injetável), idealmente se deve trocar cada agulha após uma aplicação, utilizando uma agulha descartável por animal. Na prática, sabemos que nem sempre esse manejo é realizado, o que contribui para a ocorrência de infecções cruzadas que afetam a própria absorção de ferro e desempenho dos leitões. Assim sendo, atente-se a buscar alternativas para a realização de tratamentos inteligentes, evitando perdas na maternidade por conta de manejo!

Quer saber mais sobre esse assunto e sobre as soluções que temos para uma boa suplementação de ferro? Fale com a nossa equipe e leia sobre o MS FerroSafe e a Unidade Multitratamento de Leitões.

Voltar à página de posts

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.