Manejo otimizado

Os 3 piores desafios do leitão desmamado!

Os 3 piores desafios do leitão desmamado

Quando pensamos em desmame na suinocultura, a primeira palavra que vêm à cabeça é: DESAFIO! O leitão recém desmamado encontra-se na fase mais sensível de sua vida em termos de adaptação a mudanças. Veja abaixo as 3 principais adversidades que esse leitão precisa enfrentar, e que consequentemente precisamos lidar de forma estratégica no manejo:

Mudança de ambiente
A saída da maternidade para a creche envolve uma mudança extrema de ambiente. O leitão que antes estava acostumado à presença da mãe, dos irmãos, e ao escamoteador, de uma hora para a outra passa a viver em uma baia com maior densidade de animais por metro quadrado e estrutura diferente, e esse estresse gerado pode reduzir o consumo de água e alimentos. A qualidade da água, do ar, e a temperatura ambiente também podem afetar consideravelmente o desempenho desses leitões tanto na creche quanto nas fases seguintes!

Mudança de dieta
Após o desmame, o trato gastrointestinal do leitão ainda está em desenvolvimento, e precisa se adaptar à produção de novas enzimas para a digestão de amido e proteína vegetal. Um trato gastrointestinal que até então produzia basicamente lactase e lipase para digerir o leite materno, precisa agora aprender a digerir ração seca (passando a produzir mais amilase, maltase e proteases). Esse período de adaptação enzimática pode ser facilitado com o uso de estratégias nutricionais, mas em geral é um período muito delicado e que exige bastante esforço de manejo.

Retirada da mãe e nova hierarquia
A retirada da mãe e o surgimento de novos padrões de dominância dentro da baia também causam um alto nível de estresse, o que pode gerar canibalismo e comportamentos estereotipados, além da desregulação intestinal e redução no desempenho como um todo.

Invariavelmente os leitões de qualquer granja, seja ela pequena ou grande, sofrerão no período de desmame e precisarão ser manejados com atenção e estratégia. Fale com a nossa equipe comercial para se informar sobre os conceitos e ferramentas que temos para ajudar os leitões nessa fase crítica!

Voltar à página de posts

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.