Água de bebida limpa

Desvantagens do cloro comum no tratamento da água de bebida em granjas

As desvantagens do cloro comum no tratamento da água de bebida

Dentro da granja, o desafio de potabilizar a água está no trajeto que ela percorre do reservatório até as chupetas. Esse trajeto geralmente possui biofilme acumulado (devido ao uso contínuo de aditivos), e faz com que a água chegue contaminada ao final da linha, onde será consumida de fato. O principal objetivo ao se tratar a água de bebida é remover esse biofilme dos canos e reduzir a contaminação, para que a água se torne um nutriente de valor, estimulando o aumento da ingestão e melhor aproveitamento da ração (conversão alimentar).  

A principal forma de tratamento usada hoje pelas granjas ainda é o cloro comum (em pastilhas, ou líquido), por isso hoje vamos esclarecer algumas desvantagens desse uso, motivo pelo qual a Schippers trabalha com o dióxido de cloro para limpeza da água (o MS Di-O-Clean). Veja abaixo as principais desvantagens do cloro comum no tratamento da água de bebida em granjas:  

1) Dependente de pH e tempo de contato
O cloro comum, usualmente vendido na forma de hipoclorito de sódio ou conjugações similares, deixa de ter o efeito ideal em pHs mais altos ou mesmo quando o tempo de contato é reduzido. A relação entre pH, temperatura e tempo de contato é importantíssima para o bom funcionamento do cloro como biocida.

Quando utilizado na cloração de piscinas ou reservatórios para consumo humano (onde o tempo de contato com a água é mais longo) ele funciona bem. Mas será que essa é a realidade da água em granja? Quanto tempo a água usada na granja permanece estática em contato com o cloro? Qual o pH dessa água no momento e local onde o cloro é adicionado. Na maioria das vezes, o efeito desejado com o cloro acaba sendo perdido devido a esses fatores.  

2) Baixo efeito residual
Em comparação com o dióxido de cloro, o cloro comum possui um efeito residual muito mais baixo, isto é, a sua eficácia de ação na água não dura muito tempo devido à sua instabilidade. O dióxido de cloro permanece como gás dissolvido na água, desinfetando-a por oxidação, portanto seu efeito residual é maior.   

3) Alteração no sabor da água
O cloro comum pode facilmente alterar o sabor e odor da água (devido à formação de clorofenóis), e os animais percebem isso, reduzindo a ingestão.

3) Formação de compostos tóxicos
Por fim, quando utilizado em pHs mais altos, é possível que o cloro se associe a metais como ferro e manganês, formando hidróxidos insolúveis tóxicos, que podem prejudicar o desempenho dos animais.

Em resumo, as principais diferenças entre o uso de cloro comum e dióxido de cloro podem ser vistas na tabela abaixo:

CloroDióxido de cloro (MS Di-O-Clean)
Eficiência dependente de pHSimNão
BactericidaSimSim
Remoção de biofilmeNãoSim
Efeito residualSimSim
Subprodutos indesejáveisSimNão
Influência no saborSimNão
Influência no odorSimNão

Fale com a nossa equipe e agende uma visita na granja para avaliar a qualidade da sua água. Este pode ser um desafio de biosseguridade que passa despercebido e reduz os seus resultados e lucros.

Voltar à página de posts

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.