Biossegurança

Objetos, sapatos… tudo contamina seus animais!

Objetos, sapatos... tudo contamina seus animais!

O tema biossegurança tem recebido cada vez mais atenção devido aos desafios enfrentados em 2020. Na produção animal, muitas cartilhas e conteúdos sobre esse tema incluem tópicos como vazio sanitário, limpeza e desinfecção, fluxo de pessoas, entre tantos outros pontos, geralmente dando menor destaque à importância das fômites. No entanto, é fundamental entendermos que não há como “priorizar” uma prática em relação à outra, para uma boa proteção do plantel é preciso blindar toda e qualquer possível entrada de patógenos, e isso depende da ação interligada de todas as práticas de biossegurança ao mesmo tempo. Uma vassoura trazida de fora, um único sapato, podem fazer a diferença entre a ocorrência ou não de um surto, e é sobre isso que vamos falar hoje: fômites e seu impacto na produção animal!

Afinal, o que são fômites? Você já ouviu esse termo antes? Fômites são objetos inanimados que podem carrear patógenos e transmiti-los entre animais e locais diferentes. Na produção de suínos e aves elas são um verdadeiro prato cheio para a disseminação de doenças, afinal utilizamos diversos materiais nos galpões como vassouras, pás, sapatos, botas, agulhas, frascos, entre tantos outros. Pouco adianta trabalharmos com refinados protocolos de limpeza das baias, banhos na entrada dos galpões, vazio sanitário, etc., se as doenças estiverem entrando por outros meios!

Foi para isso, inclusive, que o sistema de cores Schippers foi desenvolvido, e faz parte do método HyCare tanto quanto os outros pilares (você pode ler mais sobre esse sistema clicando aqui). Um outro exemplo de conceito que se preocupa com isso é a Unidade Multitratamento de Leitões. Ao eliminar o compartilhamento de agulhas nos manejos de terceiro dia, esse equipamento reduz a ocorrência de artrites e abscessos, melhorando significativamente a uniformidade dos leitões em maternidade e creche. A imagem de capa deste nosso artigo foi feita, por sinal, dentro de uma granja HyCare que pintou o próprio piso das diferentes áreas da granja em cores distintas, reforçando os protocolos de troca de sapatos, roupas, e equipamentos conforme a cor de cada setor. Isso garante que os outros esforços de biosseguridade implementados mantenham sua eficácia e possam atuar de forma complementar na prevenção de doenças e contaminação cruzada.

Trabalhar com foco em higiene e biosseguridade é a base de uma produção animal sustentável, e a forma mais segura de proteger o seu plantel contra surtos e desafios de produção. Fale com a nossa equipe e entenda mais sobre HyCare e os conceitos relacionados ao método.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *