Biossegurança

O que entra junto com os caminhões na granja?

O que entra junto com os caminhões na granja

Imagine um caminhão entrando na sua granja. Agora tente visualizar os pneus desse caminhão, as estradas por onde ele rodou antes de chegar ali, e a sujeira acumulada em cada fresta. Quantos tipos de micro-organismos existem ali? Quantas outras granjas de suínos e aves esse caminhão visitou antes de entrar na sua? É difícil responder essas perguntas com precisão, por isso a higiene preventiva dos veículos que entram numa propriedade é crucial para a biosseguridade externa.

A limpeza de caminhões, tratores e veículos que circulam dentro e fora das propriedades deve ser feita de forma consistente para evitar a entrada de novos patógenos e a contaminação cruzada entre setores e galpões diferentes. Imagine que toda doença “nova” que surja na granja, naturalmente representará um aumento nos custos produtivos e um desafio para manter os resultados zootécnicos. É possível minimizar esse risco e evitar que novos patógenos acabem entrando na granja “sobre rodas”, padronizando alguns processos como:

1) A limpeza de veículos com detergente

A limpeza correta de caminhões e tratores deve ser capaz de remover os resíduos de matéria orgânica, terra, areia, e sujidades que ficam impregnadas. Isso permite não só reduzir o risco sanitário, mas também tornar visível alguma necessidade de reparo ou manutenção do veículo. A limpeza de veículos externos à granja, ou seja, de visitantes e fornecedores, deve ser realizada sempre que os mesmos adentrarem a propriedade, de preferência antes da sua passagem pelo rodolúvio ou arco de desinfecção. A limpeza de tratores ou veículos de circulação interna deve ser feita no mínimo uma vez por semana, ou ainda com mais frequência dependendo da necessidade.

O uso de detergentes próprios para a lavação de veículos preserva a pintura e garante uma remoção mais fácil da sujeira, sem a necessidade de se esfregar com esponjas. Isso reduz o esforço e o tempo necessário para o trabalho, permitindo que o processo seja implementado como prática padrão, e feito de forma consistente. O uso de pistolas geradoras de espuma favorece a execução desse trabalho, o qual deve sempre ser realizado à sombra (a luz solar prejudica a limpeza e pode ressecar a espuma antes do tempo).

2) O uso de rodolúvios e portões de desinfecção

A construção de um rodolúvio na entrada da granja é relativamente simples de se fazer, basta criar uma depressão de solo onde se possa adicionar uma solução desinfetante com profundidade suficiente para cobrir os pneus por uma volta completa durante a sua passagem. Para isso, deve-se utilizar um desinfetante de amplo espectro e rápido tempo de ação, pois o tempo de contato dos pneus com a solução é muito curto. Também é indicado instruir o motorista do caminhão ou trator sobre a velocidade ideal de passagem sobre o pedilúvio, otimizando a sua eficácia como barreira inicial.

Uma alternativa mais completa é o uso de arcos ou “portões” de desinfecção. Esses arcos pulverizam a solução desinfetante em todas as direções durante a passagem do veículo, atingindo o capô, janelas, pneus, rodas e chassi. É preciso atentar-se para o tipo de desinfetante utilizado nesses casos para preservar a pintura dos veículos, mas a implantação em si desse tipo de arco é razoavelmente fácil, podendo ser encomendado de empresas especializadas (como a própria Schippers), ou mesmo montado com materiais mais simples pela equipe de funcionários da granja.

Avalie a higiene dos veículos que adentram a sua propriedade e invista na biosseguridade externa como forma de proteger os resultados, evitar custos, e garantir uma melhor saúde do plantel e dos colaboradores. Fale com a nossa equipe para analisar como você pode melhorar as práticas de biosseguridade da sua granja. Trabalhar com higiene é a melhor forma de trazer mais resultados e lucros.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *